COLUNAS



COLUNA DO TECAU

com


Luiz Antonio Tecau

Troca-troca (de partido) na Câmara




Troca-troca
A pandemia mudou muita coisa na rotina das pessoas.  O que antes era normal, corriqueiro e presencial, como assistir uma aula na escola ou embarcar num ônibus já não é mais possível, ao menos por enquanto. Isso inclui as sessões na Câmara Municipal, que agora acontecem de maneira virtual, através de internet. Isso, somado ao fato que as notícias sobre a pandemia monopolizaram os meios de comunicação, tem despertado pouco interesse dos munícipes sobre a política local.



Jane no PSL
Foi no meio dessa calmaria forçada que a vereadora Jane Stefenn trocou a Rede Sustentabilidade de Marina Silva pelo PSL do governador Carlos Moisés. O mesmo PSL que recentemente foi abandonado pelo presidente Bolsonaro, atualmente sem partido. Jane garante que vai disputar as eleições esse ano, mas em busca do cargo de prefeita. As articulações já começaram, mas até o momento, seu vice não foi escolhido.
Jane Stefenn, agora vereadora do PSL


Mito voou do ninho e foi pro MDB
Outro que mudou de time foi Amilton Bianchet, o Mito (o original, segundo ele). Depois de muito tempo no ninho tucano, ele agora defende as cores do MDB, partido do prefeito Elcio Kuhnen. Mito fazia parte da base governista há algum tempo, só aproveitou a janela para fortalecer o time do prefeito de corpo, alma e legenda.
Mito também aproveitou a janela e abandonou o ninho tucano


Luzia ostentando o "passaporte"
A ex-prefeita Luzia Coppi tá colocando os punhos em riste para o próximo embate eleitoral. Ela postou recentemente em sua conta no Instagram uma foto de uma certidão de quitação eleitoral, comprovando que está apta a concorrer às eleições. Na legenda, a tucana escreveu: "vamos falar de gestão pública? Tenho meu passaporte eleitoral". Como corre a boca miúda que ela estaria inelegível, Luzia está fazendo questão que pode concorrer ao pleito. E, ao que tudo indica, ela vai.
Luzia Coppi Mathias tá causando no Instagram com seu passaporte 


Cruzando os dedos
Tem muita gente torcendo os dedos para que as eleições sejam adiadas para novembro ou dezembro. Ou até que o pleito seja unificado com o do 2022, unficando todas as eleições. Isso porque as eleições costumam causar aglomerações, o que é totalmente desaconselhável, já que os número de casos de covid-19 estão aumentando a cada dia. Camboriú registra até o momento 125 positivos para covid-19 e 5 óbitos. Há rumores, vindos de Brasília, que é muito provável que as eleições não aconteçam em outubro. Segundo informações a tendência é que a nova data seja em novembro ou mais tardar em dezembro.



Eventos tradicionais cancelados
A tradicional Festa do Divino Espírito Santo, que esse ano chegaria a sua 153ª, foi cancelada, devido a pandemia. Estão mantidas apenas as novenas, que acontecem no Salão Paroquial Cristo Rei. A festa, com o cortejo imperial e todos os atrativos que há muito fazem parte da cultura camboriuense retornam em 2021. Já o Congresso de Gideões Missionários da Última Hora (GMUH), que aconteceria em abril e foi adiado para setembro, também corre o risco de não acontecer este ano. O vice-presidente dos Gidões, pastor Hueslen Ricardo Santos, garante que o evento só acontecerá se a pandemia estiver controlada. Caso contrário, o evento só será realizado no ano que vem.
Pastor Hueslen Ricardo Santos, vice-presidente do GMUH

Por ora, é isso.

Sobre Luiz Antonio Tecau

Editor Chefe


Sobre a Coluna

Coluna do Tecau

Um giro sobre o que desperta o interesse na cidade, no Brasil e no mundo, por Luiz Antonio Tecau.


COMENTÁRIOS