COLUNAS



LINHA SAÚDE MENTAL

com


Joyce de Almeida Cruz

Agosto Dourado



Agosto é o mês escolhido para mobilizar a população sobre a importância da amamentação até os 6 meses de vida do bebê. O leite materno previne doenças e através dele acontece a transmissão de anticorpos da mãe para o filho. As mamães também são beneficiadas através do aleitamento que diminui os riscos de desenvolver câncer, diabetes e infarto.

Além dos benefícios já citados, no ato de amamentar a mãe oferece muito mais do que alimento, oferece amor e carinho. Imagine como era a vida do bebezinho lá na barriga de sua mãe onde estava quentinho e protegido, e de repente ele é expulso e posto neste outro mundo onde tudo é diferente e mais difícil.

O nascimento representa uma grande e dolorosa ruptura, especialmente para o bebê, assim a amamentação oferece a manutenção desse vínculo, a qual o bebê se reconforta e encontra novamente a segurança nos braços da mãe. A amamentação torna-se uma nova etapa para a continuação do vínculo da mãe com o bebê promovendo o fortalecimento dos laços entre eles.

Existem casos em que o organismo não consegue suprir a demanda do aleitamento, nesses casos existem recomendações médicas para cuidar do bebê da melhor forma, e mesmo sem o leite materno o gesto de amamentar pode ser oferecido pelos cuidadores através do carinho transmitido ao bebê mesmo que seja através de mamadeira. Ser pai e ser mãe não está relacionado apenas as questões biológicas de reprodução, mas sim devido a execução efetiva desses cuidados que se estendem além do nascimento, na infância, adolescência e na vida adulta. Os cuidados ofertados vão mudando de acordo com o momento em que seu filho ou filha se encontram, mas nunca se esqueça que tudo se inicia lá no nascimento quando aquele pequeno “serzinho” é totalmente dependente de você.

E dito isto enfatizo novamente que embora o mês seja alusivo a conscientização sobre a importância da amamentação em relação aos aspectos nutricionais e preventivos de doenças, é necessário enfatizar que esse gesto carrega outros significados: acolher, proteger, cuidar e amar. Ensine amor ao seu filho, faça contato visual enquanto oferece o “mama”, converse com ele, brinque, exercite o seu “manhês” - maneira carinhosa, suave e ritmada que essas mãezinhas encontram para se comunicar com seus bebês. A forma com que enfrentamos a vida tem muito de como fomos acolhidos e instrumentalizados por nossos cuidadores.

Caso você tenha dúvidas ou queira saber mais sobre o assunto, através de sites de buscas na internet você encontrará uma infinidade de informações (vídeos, imagens, aulas, palestras, textos, dicas, etc). E caso você tenha dificuldades em acessar esses recursos na internet procure a unidade básica de saúde próxima de você, a equipe (médicos e enfermeiros, outros) pode te ajudar a sanar dúvidas sobre os primeiros dias de vida do bebê em relação aos “chorinhos”, amamentação, sono, cólicas dentre outros. O amor oferecido a um filho o fortalece pra vida.

Joyce de Almeida Cruz
Psicóloga Clínica
CRP 12/11350
(47) 99905 2536 – whatsapp
Joyce.cruz.5473 - instagram 

Sobre Joyce de Almeida Cruz

Psicóloga


Sobre a Coluna

Linha Saúde Mental

Uma coluna que reúne assuntos relacionados a saúde mental a partir do olhar da psicologia. Temas que podem ajudar as pessoas a lidarem com suas emoções e sentimentos, e ajudar ainda na compreensão sobre temas do dia a dia a fim de promover a saúde mental de todos, com a psicóloga Joyce Almeida.


COMENTÁRIOS