GERAL

Florianópolis volta a endurecer medidas de restrição
Entre as novas medidas, foi estabelecida a multa de R$1.250 para quem não usar máscaras




Calçadão da Felipe Schmidt, centro de Florianópolis. Foto:SBT

Shoppings, galerias, academias e quadras esportivas fecharão por pelo menos 14 dias em Florianópolis, a partir da próxima quarta-feira (24). A medida foi anunciada na tarde da última segunda-feira (22), em um novo decreto assinado pelo prefeito do município, Gean Loureiro. Além disso, o uso de máscaras passa a ser obrigatório em toda a cidade, e caso haja descumprimento, a multa, que antes era de R$125, será de R$1.250. 
 
A Prefeitura de Florianópolis voltou as restrições devido ao aumento de casos, e também porque o “covidômetro”, plataforma sobre o coronavírus utilizadas pela administração municipal, passou a classificar a situação atual como “alto risco”, já que antes estava em “risco moderado”. Além disso, o Prefeito comenta que a taxa de transmissão atualmente é de 1.3, e que esse dado também foi levado em consideração para estabelecer as novas regras, pois se o indíce chegar a 2, há a possibilidade do sistema de saúde entrar em colapso. No momento, a capital já tem mais de mil casos confirmados, e registra 12 óbitos, segundo a secretaria de saúde do município. 
 
Gean Loureiro publicou em uma das suas redes sociais a seguinte mensagem: “"Os números que temos hoje, contratamos há 14 dias. Os números daqui a 14 dias vamos contratar hoje. Escolhemos contratar segurança e controle. Não é uma questão de 'se fecha ou não', era uma questão de quando fechar”. 
 
Com o novo decreto, as praias também passaram a ser proibidas, com exceção para esportes aquáticos ou pesca. Outras áreas de lazer da cidade, como praças, parques, e as avenidas Beira-mar Norte e Continental só podem ser frequentadas durante a semana. 
 
 Durante a semana, restaurantes poderão abrir das 11h às 15h, já bares e lanchonetes, o horário de funcionamento será até às 18h. Nos demais horários e aos fins de semana, serão permitidas apenas entregas e retirada no balcão.
 
O transporte público municipal, que retornou na semana passada, e o transporte intermunicipal, que voltou a circular na segunda-feira (22), continuarão funcionando, seguinda restrições já pré estabelecidas pelo governo do município. 
 
Segundo o secretário municipal de saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, as projeções são feitas através de fórmulas matemáticas, e que a confiabilidade é de 98%. Além disso, ele explica que enquanto não chegar uma outra vacina, a única que temos no momento é o isolamento social. “É o isolamento social que salva vidas, que diminui o número de pessoas doentes e resolve a situação", disse em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina na manhã desta terça-feira. 
 
Em resposta as restrições, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Florianópolis divulgou uma nova afirmando estarem preocupados com essas medidas. Segundo o CDL, os lojistas têm se esforçado para evitar aglomerações, mas que a negligencia está sendo por parte da população. Na nota, ainda ressaltam que entendem que é necessário, mas que consideram inaceitável que os estabelecimentos sejam afetados.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






GERAL  |  03/07/2020 - 10h


GERAL  |  02/07/2020 - 10h