GERAL

​Vendaval causa estragos em Camboriú
Rajada de ventos de quase l00 km/h atingiu SC. Camború teve árvores arrancadas, postes derrubados, casas destelhadas e outros incidentes registrados





O vendaval da tarde desta terça-feira, dia 30, causou estragos em todo estado de Santa Catarina. Com ventos de até l00 km/h, destelhamento de várias casas, árvores arrancadas, poste e placas derrubadas, quedas de muros e portões arrancados. As Secretarias de Proteção e Defesa Civil, Agricultura e Obras trabalharam para amenizar os estragos, atendendo e registrando as ocorrências. O Gabinete do Prefeito e Assessoria de Comunicação acompanhou os trabalhos. Até o fechamento desta matéria, por volta da meia noite, cerca de 80% da cidade de Camboriú estava sem luz, telefone e internet e sem previsão de retorno.
O bairro Monte Alegre foi o mais atingido, embora o vendaval causou estragos em todos os bairros, inclusive o interior, com o desabamento de um galpão, no Braço, que deixou um ferido. Uma moradora que transitava pela avenida Santa Catarina, no momento da ventania, ficou com o carro preso embaixo do telhado metálico que voou de comércios à beira da via. Uma madeira atravessou o parabrisa, apesar do susto a mulher não se Feriu.  Nossa equipe transitava pela Marginal Oeste, no momento exato em que um motoqueiro, bateu e entrou num painel publicitário, que caiu trancando toda a via. Nossa equipe prestou os primeiros atendimentos, acionou o Samu e acompanhou a retirada da vítima, que apesar do acidente grave, sofreu ferimentos leves. 
A defesa civil distribui lonas para os moradores do Centro, Monte Alegre e Conde Vila Verde. A secretaria de agricultura trabalhou recolhendo os galhos de árvores quebrados e as árvores arrancadas. Amanhã começa o trabalho de limpeza das ruas e recolhimento de entulhos e distribuição de mais lonas e telhas para as famílias atingidas. 

Mais estragos foram registrados como a queda de vários postes, com fiação caída. Um trecho da rua Monte Dedo de Deus, no Monte  Alegre, teve de ser isolada pela Defesa Civil para evitar acidentes.  Uma empresa de engenharia, também no bairro, foi muito atingida. O muro caiu, a garagem foi destruída e o telhado arrancado. Ainda foi registrado o destelhamento no Corpo de Bombeiros e na paróquia Divino Espírito Santo, no Centro. 
A moradora do Centro, Talita de Abreu, teve parte da casa destelhada, e entrou água na sala e nos quartos. “Eu estava sozinha em casa com as crianças. Foi assustador. A Defesa Civil deixou lona, vamos tentar fazer um reparo de emergência”, comenta.    

Rajadas de ventos dia 1º de julho

As rajadas de vento de terça-feira, dia 30, estavam relacionadas a uma instabilidade formada devido a passagem de uma frente fria associada a um ciclone extratropical. Para esta quarta-feira, dia lº de julho, o deslocamento do ciclone extratropical para o oceano, ainda deixa condições de rajadas de vento muitos fortes, de quadrante oeste/sudeste para a faixa centro  leste do estado, diminuindo de intensidade a partir do final da tarde, de acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina.




Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM