POLÍTICA

​PDT protocola pedido de impeachment contra Bolsonaro
Partido diz que presidente ameaça o livre exercício dos poderes

O presidente e vice-presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Carlos Lupi e Ciro Gomes, assinaram e protocolaram um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por "ameaça ao livre exercício dos poderes". O documento foi encaminhado ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira.

No texto, o partido diz que "já não é nenhuma novidade que o Presidente da República manifesta profundo desprestígio ao poder Judiciário. São inúmeras as notícias que dão conta da proliferação de diversos atos acintosos ao livre exercício do Poder Judiciário".

Como defesa do pedido de impeachment, o PDT cita a Lei dos Crimes de Responsabilidade, que elenca como crimes atos do presidente "que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra a existência da União; o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação".

O documento cita as reações de Bolsonaro contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso, por ter aberto a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. A CPI vai investigar as ações e possíveis omissões do governo federal no combate à pandemia.

Bolsonaro, nas redes sociais, disse que "falta coragem moral" e "sobra imprópria militância política" ao ministro. O PDT, no pedido de impeachment, define a atitude como "brutal e hostil".
 
 


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |   26/05/2022 15h30