POLÍTICA

​"Eu quero brigar por Camboriú", diz Rose Figueiredo, pré-candidata a prefeita pelo PL
Idealizadora do Latarte tem o sonho de se tornar prefeita, e neste ano, lança sua pré candidatura




Foto: Linha Popular

O amor por Camboriú transcende do coração de Rose Figueiredo e se expressa através de seu sorriso e o brilho que se instala em seus olhos toda as vezes que cita a cidade. A pré-candidata a prefeita pelo Partido Liberal (PL)  foi criada a vida inteira no Bairro Monte Alegre, local onde tem ótimas lembranças de uma infância feliz, na qual brincava nas ruas com tranquilidade e liberdade, diferente de hoje em dia. 

Com o passar dos anos, a realidade do bairro e da cidade mudou. Há 14 anos, em sua juventude, Rose assumiu como regente do coral de Camboriú, e durante esse tempo, criou uma atividade sobre percussão rítmica dentro do projeto. A ideia era passar mais tempo com as crianças, depois do horário do coral, para que elas não ficassem nas ruas a esmo da marginalização e violência. Na atividade, ela pedia para os participantes trazerem latas de tinta vazias e cabos de vassoura cortados para criar instrumentos com esses materiais. “Eu ficava com eles naquele horário até um 19h30, não iam para casa e não ficavam nas ruas. Era mais para estar próximo das crianças, estar perto delas. A gente fez uma amizade muito grande. Até hoje, eu tenho alunos que são filhos de ex alunos”, comenta.

Nos ensaios, foram surgindo as músicas, até o momento que ocorreu a primeira apresentação, no dia 3 de setembro de 2006, e a partir disso, o grupo Latarte surgiu. O intuito é desenvolver a prática socioeducativa através da arte com crianças de 04 à 17 anos. “É um lugar muito abençoado, muito gostoso de estar lá. Falar de Latarte, eu só posso falar sorrindo. Lá tem uma presença muito gostosa, você sente o amor daquelas crianças, todo o tempo. É um lugar que tem vida”, diz, em meio a sorrisos. 

Rose tem muito orgulho da posição que o Latarte alcançou, não sendo apenas referência no município, como também em todo o estado de Santa Catarina. A idealizadora do projeto conta que a instituição é muito procurada por pessoas que querem entender como funciona o projeto, pois apresenta bons resultados, tanto em relação a formação pessoal, de cidadania das crianças, quanto de aprendizado, voltado para aprovação escolar, que quando se trata de números aponta 97%. “É um número fantástico, contando que a gente trabalha com crianças de escolas públicas e estaduais, que possuem dificuldade no ensino e aprendizagem, crianças com poucas condições de estrutura, reforço e apoio para que eles possam estar alçando continuadamente a aprovação escolar até o ingresso na universidade”, explica. 

O projeto tem metodologia própria, trabalhada durante todos os 12 meses do ano, para dar esse suporte para os alunos, e por isso traz resultados quantitativos altos, e o mesmo acontece nos números qualitativos, voltados a autoestima, qualidade de vida, de dignidade, igualdade, e isso se dá devido a forma como as crianças são cuidadas dentro da instituição. 

No momento, Rose não está vinculada ao Latarte, por conta das eleições, a qual se colocou à disposição para participar como pré-candidata a prefeita. “Eu sou daqui, conheço a realidade de perto, as necessidades e as dificuldades de Camboriú, por esse mesmo motivo eu abri o Latarte, para ficar perto das crianças, e para de uma forma prática, e envolvida, eu pudesse estar cuidando delas, para salvar elas de algo perigoso, e que viesse prejudicá-las. E com a política acontece da mesma forma. Eu amando Camboriú, eu vejo o que eu posso fazer pela cidade”, comenta sobre os motivos que a levaram a se candidatar. 

Foto: Divulgação

Rose compara a sua vontade de lutar por Camboriú, como uma mãe que vê um filho sendo prejudicado e injustiçado, e que briga como leoa. “Eu vendo tantas injustiças e desigualdades, quero brigar por Camboriú”, afirma. O comprometimento de Rose é o segredo para alcançar os seus objetivos. Seu maior sonho é um dia ser prefeita do município, e para isso, neste ano, está dando o primeiro passo, se filiando ao um partido e se colocando como pré-candidata a prefeita. Ela afirma que, como gestora há 14 anos, pode realizar esse papel político com responsabilidade, inteligência e pensando em projetos bem articulados, para fazer o sorriso da população camboriuense voltar e tornar o sonho dessas pessoas realidade. “Eu sei que posso”, finaliza. 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






POLÍTICA  |  21/09/2020 - 14h