ARTIGOS | Educação

4 dicas para ajudar seu filho na escolha da carreira
Pais têm papel importante e especialista orienta como podem participar da decisão de maneira saudável e construtiva


Foto ilustrativa/RawPixel

Por Bianca Candido

A escolha da profissão é uma das decisões mais importantes que um estudante precisa tomar. Alguns têm em mente qual caminho desejam seguir desde muito novos, mas outros convivem com a indecisão e ponderam várias questões, como retorno financeiro, sonhos e até mesmo seguir a carreira dos pais.

O papel da família é de grande importância nesse momento, porém a decisão final precisa ser do estudante. "As preferências dos filhos podem desagradar e até irritar em alguns casos, mas elas fazem parte do crescimento deles e da construção de suas personalidades ", afirma Bruno Piva, fundador e CEO da Piva Educacional, startup que ajuda crianças e adolescentes a criarem autonomia para estudar.

Para que a participação dos pais nesse momento seja saudável e construtiva, Bruno traz quatro dicas de como ajudar os filhos na escolha da carreira.

1- Encoraje-o a fazer o que gosta

Converse com seu filho, pergunte o que ele gosta de fazer, quais são suas ambições. Deixe e incentive-o a fazer o que sempre sonhou. Assim é mais fácil ele alcançar o sucesso profissional e pessoal.

"Quando um pai ou mãe deposita suas expectativas sobre o filho, ele começa a duvidar de si mesmo. Acredite de verdade no seu filho e ele será capaz de feitos maravilhosos", reforça o especialista.

2- Seja paciente

Para algumas pessoas, sair do ensino médio e escolher uma carreira é mais complicado. Esse momento irá determinar o futuro. Indecisões fazem parte do processo, mas encoraje seu filho a não desistir. Durante esse período, estimule-o a pesquisar sobre diversos cursos. Evite pressioná-lo a escolher o que não quer e nem a decidir imediatamente.

3- Evite comparações

A decisão de escolher uma carreira já é difícil. Portanto, não compare seu filho com irmãos, primos ou amigos que já escolheram a profissão, pois isso deixará a dúvida ainda mais pesada.

"Comparações são prejudiciais à autoestima. Mostre para seu filho que as pessoas são diferentes e cada um tem limitações e potencialidades. Não existe pessoa melhor ou pior que ninguém", orienta Piva.

4- Seja flexível com as desistências

Mudar de opinião durante o caminho é mais comum do que se imagina. Às vezes, o curso escolhido não era aquilo que seu filho esperava. Então, caso ele queira mudar sua escolha, não critique. Incentive-o a procurar novos caminhos e tranquilize-o durante esse processo de mudança.


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM