COMUNIDADE

Detentos colam grau em curso de nível superior
Apenados concluíram o curso de Tecnologia em Gestão de Produção Industrial


Foto: Tribunal de Justiça de Santa Catarina

Dois detentos do presídio de Itapema retornaram ao fórum da cidade com outro objetivo: colar grau em curso de nível superior. O mestre de cerimônias do evento, aliás, foi muito feliz ao abrir os trabalhos e parafrasear fala do político britânico Winston Churchil para iniciar a sessão solene de colação de grau: "O sucesso não é definitivo e o fracasso não é fatal: o que importa é a coragem para seguir em frente."

Foi a primeira vez na história da comarca que o Judiciári o local sediou tal evento. Em seu discurso, o juiz Marcelo Trevisan Tambosi, titular da Vara Criminal de Itapema, parabenizou a dupla e ressaltou tratar-se de um momento único, por não se ter notícia de nenhuma outra situação em que dois apenados tenham colado grau de ensino superior com solenidade realizada nas dependências do Tribunal do Júri, pelo qual um deles passou e por isso encontra-se onde está.

Os formandos em Tecnologia em Gestão de Produção Industrial, curso ofertado pela Universidade Anhanguera e com duração de três anos, tiveram aulas dentro da unidade prisional onde ainda cumprem as penas. Inicialmente com professores e depois, na pandemia, de forma virtual e com o auxílio de apostilas. No total, cinco apenados ingressaram no curso. Três deles ainda finalizam as disciplinas, já fora do sistema prisional.

Para o magistrado, muito mais do que estar previsto na Lei de Execução Penal o dever de promover a ressocialização da pessoa privada de liberdade, os envolvidos nesse mister devem estar dispostos a isso. Assim, apesar de algumas deficiências e avanços do sistema prisional, quem está diretamente envolvido deve engendrar esforços para a efetiva ressocialização.

"Por isso, o diligente diretor da unidade prisional de Itapema buscou e firmou convênio com a Universidade Anhanguera, para a disponibilização de cursos de nível superior a detentos do presídio de Itapema. O curso é custeado pela família do apenado. Com esse exemplo, a união de pessoas do sistema prisional, da universidade 'disposta a fazer a diferença' e da família mostra que é possível, sim, promover essa ressocialização", frisa o juiz Marcelo Trevisan Tambosi.

Orgulhosos e emocionados, alguns familiares acompanharam a solenidade e fotografaram tudo. O ato inédito também ficou registrado no canal da comarca no YouTube. Participaram do evento ainda, além do magistrado, o diretor do presídio de Itapema, João Vitor de Souza, e o professor doutor James Luiz Venturi, da Universidade Anhanguera, polo de Itapema, que realizou a cerimônia de colação de grau da dupla de, agora, formados.
 


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COMUNIDADE  |   10/08/2022 14h21





COMUNIDADE  |   08/08/2022 13h38


COMUNIDADE  |   08/08/2022 10h10