EDUCAÇÃO

​Colégio Cecam retorna aulas presenciais, mas mantém ensino híbrido
Medidas adotadas incluem tapete de sanitização, aferição de temperatura, higienização das mãos e higienização dos espaços diariamente




Foto: Divulgação

Após oito meses, as escolas particulares de Camboriú deram início ao retorno gradual das aulas presenciais na última semana. A liberação foi autorizada em todas as regiões do estado, através de uma medida assinada pelo juiz Jefferson Zanini, magistrado da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Florianópolis.

Para o retorno, as escolas passaram por uma formação a fim de elaborar o Plano de Contingência (PLANCON) que indicava as diretrizes e medidas de acordo com o protocolo do governo do estado. No Colégio Cecam, os funcionários receberam um treinamento, onde foram repassadas as informações do documento e também os cuidados necessários para o momento. 

As aulas na unidade retornaram no dia 26 de outubro para as turmas do 3º ano do ensino médio, 9º ano do ensino fundamental II, 5º do ensino fundamental I e Pré II da educação infantil. “Todas as turmas estão retornando de forma gradual e escalonada, iniciando dos alunos maiores  para os menores de cada segmento”, explica André Luis Ferreira da Silva, administrador do Cecam. 

A escola conta com uma equipe de recepção das crianças, onde elas passam por um tapete de sanitização, aferição de temperatura, higienização das mãos, sanitização da mochila e do material escolar. As salas também foram organizadas seguindo o distanciamento recomendado e no refeitório as mesas foram separadas com proteções de acrílico. Além disso, diariamente é feita uma sanitização diária nos dois turnos de aulas com nebulizador atomizador para a troca de turma, e a cada 15 dias uma empresa especializada realiza uma sanitização de todos os ambientes da escola com uma solução de quaternário de amônia.

Mesmo com as medidas adotadas, o retorno ainda não é obrigatório, por isso, a escola decidiu manter o ensino híbrido, ou seja, as aulas são ministradas em sala de aula e transmitidas de forma online para os alunos que estão em casa. “Fica a critério da família o desejo de enviar ou não seu filho para a escola, visto que com o ensino híbrido, os alunos são contemplados com as aulas da mesma forma que os alunos que estão de forma presencial no colégio”, destaca André. 

O administrador conta que por ser um recomeço, a volta às aulas causa borboletas na barriga como se fosse o primeiro dia letivo, mas que toda a equipe  se sente segura e qualificada para atender as famílias com a excelência de sempre, pois todos os cuidados estão sendo tomados. “Nossa escola está preparada para este momento”, reafirma. 

 

 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






EDUCAÇÃO  |  23/11/2020 - 15h


EDUCAÇÃO  |  02/11/2020 - 17h