POLÍTICA

Ministério Público de Santa Catarina pede cassação dos cargos do prefeito e vice de Itajaí
A promotora, Cristina Balceiro da Motta, e o coordenador do Grupo de Apoio Operacional de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Jean Forest, são responsáveis por mover a ação.


Volnei Morastoni e Marcelo Sodré Foto: Divulgação


          Foi protocolada na última quinta-feira (17) pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) uma ação que pede a cassação do cargo do prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB) e do vice-prefeito Marcelo Sodré (PDT). No processo é alegado o uso de caixa dois na campanha política de 2020 e abuso de poder econômico e político.        
         O documento além de pedir a cassação do prefeito e vice, quer que o secretário da fazenda, Érico Laurentino, e o diretor executivo da prefeitura Celso Nunes Goulart devolvam quase cinco milhões de reais a União. Foram encontradas tabelas na mesa do secretário da fazenda e nelas estavam sinalizadas as quantias doadas por cada empresário para a campanha.         
           Existe também um pedido para que as eleições sejam refeitas e as 17 pessoas citadas abaixo sejam inelegíveis por oito anos a partir das eleições de 2020. Foram apresentadas ligações telefônicas, grampeadas com autorização judicial, que identificam os servidores envolvidos.
  • Volnei Morastoni - Prefeito;
  • Marcelo Sodré - Vice-prefeito;
  • Érico Laurentino - Secretário Municipal da Fazenda;
  • Celso Nunes Goulart - Diretor Executivo da Prefeitura de Itajaí;
  • Márcio José Gonçalves (Dedé) - Vereador (DEM), Ex-Secretário de Obras de Itajaí;
  • José Carlos Vicente - Pedreiro (irmão do Vereador Paulo Manoel Vicente (PDT), ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itajaí;
  • Osvaldo Dias Silva - Empresário (Beija-Flor);
  • Fábio Mélio Tomelim - Empresário (genro de Osvaldo, esposo de Débora);
  • Débora Dias da Silva Tomelim - Empresária (filha de Osvaldo, e proprietária da Construtora Nova Habithat);
  • Reinalto de Souza - Empresário (Natinho Construtora);
  • Alcides Benkendorf - Empresário (empresa Orbenk);
  • Ronaldo Benkendorf - Empresário (empresa Orbenk);
  • Jucemar Limas Teixeira - Empresário;
  • Eduardo Antônio Sausen - Empresário (administrador e representante da Minister);
  • Ugino Nolli Júnior - Contador, representante da empresa Ambiental;
  • Daniel Carlos Andrade de Araújo - Publicitário;
  • Ubiratan de Andrade - Publicitário.
             Em um comunicado a assessoria do prefeito e vice negam as acusações e alega que já foi mostrada a regularidade dos recursos com aprovação de contas da campanha.
"O prefeito Volnei Morastoni e o vice-prefeito Marcelo Sodré vêm se manifestar acerca das notícias dessa manhã sobre pedido de cassação de mandato feito pelo Ministério Público Eleitoral. A ação foi proposta no final da tarde de ontem, dia 17/02, e novamente tomamos conhecimento pela mídia, pois até o momento sequer houve manifestação do juízo ou citação dos réus. O pedido se pauta em suposições sem respaldo concreto. Por isso, mais uma vez, recebemos a informação com tranquilidade, pois temos certeza de que a campanha foi pautada na mais estrita legalidade. Já demonstramos a regularidades dos recursos com a aprovação das contas de campanha e o faremos novamente. A vontade da maioria do povo Itajaí foi consolidada nas urnas e apesar das inúmeras investidas, o prefeito e vice-prefeito continuarão trabalhando em prol do desenvolvimento da cidade".


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |   26/05/2022 15h30